Notícia:

04 ABR 2016

Ao longo do ano de 2015, o número de lojas virtuais cresceu 21,5% no Brasil, aponta uma pesquisa realizada pela BigData Corp., companhia especializada na captação de grandes quantidades de dados, em parceria com o PayPal. De acordo com os dados revelados pelo estudo “Perfil do E-commerce Brasileiro”, atualmente, 3,54% dos domínios brasileiros pertencem ao comércio eletrônico — no início de 2015, esta porcentagem era de 2,65%.

 

A opção pelo e-commerce como método exclusivo de venda também aumentou. Segundo a pesquisa, até o ano passado, 14,53% dos estabelecimentos possuíam tanto loja física quanto virtual; atualmente, este número diminuiu e 13,46% das lojas online ainda realizam vendas em espaços físicos.

 

Apesar dos avanços, as lojas virtuais no geral ainda não estão adaptadas ao ambiente mobile. De acordo com o estudo, apenas 16% são responsíveis a acessos realizados a partir de tablets e smartphones. "Esse ainda é um número pequeno e mostra que o investimento em mobile não acompanhou o crescimento do comércio eletrônico", afirma o presidente da BigData Corp., Thoran Rodrigues. Segundo a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), espera-se que, em 2016, 30% das compras em lojas virtuais sejam feitas a partir de dispositivos móveis, o que indica a necessidade de adaptação das plataformas de venda para estes ambientes.  

 

Os dados relevados por esta pesquisa vão ao encontro das informações de mercado fornecidas pela ABComm. Segundo a entidade, o setor teve uma expansão de 22% em 2015 e movimentou R$ 48,1 bilhões. Para este ano, a expectativa é de um crescimento de 18%.