Notícia:

06 ABR 2015

O modelo de negócio baseado na cobrança de apps não é um dos melhores no Brasil. Uma pesquisa encomendada pela fabricante de chips Qualcomm e realizada pelo IbopePlus, divulgada nesta quarta-feira (01), relata que 73% dos usuários brasileiros afirmam que nunca pagariam por um aplicativo. Esse número é ainda maior quando o alvo são os aplicativos de serviços. Nesta categoria, 83% disseram que não investiriam nenhum centavo para terem o app em seus dispositivos.

A procura por apps gratuitos de diversão e entretenimento é a maior entre os brasileiros entrevistados na pesquisa. Quatro em cada dez entrevistados mencionaram possuir todos os aplicativos que precisam. O crescimento no número de smartphones e no download de aplicativos relata um dado esperado: os usuários brasileiros estão ficando cada vez mais tempo com os seus aparelhos.

Além disso, eles também estão dispostos a pagarem mais por um dispositivo. No ano passado, os brasileiros desembolsaram em média R$ 900 por um smartphone. Este valor é 14% superior aos R$ 700 gastos, em média, em 2013. O maior investimento em um aparelho proporciona aos usuários uma melhor experiência de uso, visto que aparelhos mais caros tendem a possuir mais recursos e funcionalidades.

Entre as razões apontadas pelos entrevistados para possuírem ou comprarem um smartphone está a necessidade de se manter conectado o tempo todo (67%). A conveniência para fazer várias coisas ao mesmo tempo é citada por 50% dos entrevistados, enquanto o uso do celular para acessar redes sociais como Twitter e Facebook é mencionada por 30% dos entrevistados.

A pesquisa encomendada pela Qualcomm também apontou que 40% das pessoas entrevistadas afirmaram não ter utilizado exclusivamente o computador em 2014. Para o ano de 2013 esse número foi de 28%.

Via Convergência Digital